Deprecated: Function session_register() is deprecated in /usr/home/museudelmar.com/web/noticia.php on line 9 Deprecated: Function session_register() is deprecated in /usr/home/museudelmar.com/web/funciones_graficas.inc.php on line 7 Musée Ouvert Méditerranéen
Campomaior


Recursos Patrimoniais


 


            Jardins do Palácio Visconde de Olivã


 


Os Jardins anexos ao Palácio Visconde de Olivã, são um espaço verde e frondoso com a frescura de fontes, ordenado por uma adequada arquitectura, em óptimo estado de conservação.


Encontra-se situado no Largo do Barata em Campo Maior.


A sua construção foi iniciada em 1570 e só terminada em 1646 ficou concluída. Com duas torres sineiras, o templo tem exteriormente uma alta fachada que se levanta ao cimo de uma escadaria boleada, de onze degraus. As duas torres sineiras, com cunhais e míssolas de pedra aparelhada, têm quatro olhais cada uma. Cada torre tem cinco frestas. O pórtico é simples com um pequeno frontão.


Na fachada lateral direita existe uma porta, com acesso por um pequeno adro lajeado, mais elevado, e para o qual abrem duas capelas: a das Almas e do Calvário. A fachada esquerda é simples, com três janelas. O interior da igreja é de três naves. A cobertura é em abóbada lisa, sustentada por seis grossas pilastras de cantaria, com base de mármore, que limitam as naves.


Fica situada no centro histórico de Campo Maior, adossada, dando a frontaria para o Largo Dr. Regala.


 


Desde 1927 que há notícia de intervenções realizadas ao nível da conservação do edifício, tendo entre os anos de 1954 e 1958 sido objecto de contínuas reparações. Recentemente, em    foram substituídos os pavimentos do templo. Actualmente apresenta um bom estado de conservação.


No adro lateral direito da Igreja Matriz, encontra-se a Capela do Calvário, construída em 1707 pela Confraria do Calvário. A Capela tem forma octogonal e abriga as Imagens referentes à Paixão. Encontra-se em bom estado de conservação.


 


Capela das Almas do Purgatório e dos Ossos


 


Contígua à Igreja Matriz de Campo Maior, a Capela das Almas do Purgatório e dos Ossos é dedicada às almas do purgatório em memória do acontecimento trágico que vitimou cerca de 2/3 da população da vila de Campo Maior em 16 de Setembro de 1732 com a explosão do paiol do Castelo.


            A capela está em bom estado de conservação.


 


Em plena raia, a 10 km da linha de fronteira e a 18 km de Badajoz e Elvas ergue-se o Castelo de Campo Maior no Outeiro de Santa Vitória, de arquitectura militar medieval e moderna. com fortificação, orientada para Espanha. Possui 2 das 6 torres originais, possuindo a torre norte uma janela com decoração renascentista.


Reedificado por D. Diniz, no ano de 1310, manteve-se sem quaisquer modificações até ao reinado de D. João III. Em 1641, começaram a construir-se as fortificações modernas, que foram muito ampliadas neste século e no seguinte. Em 1732, uma explosão no paiol de pólvora destruiu quase por completo o antigo Castelo Medieval.


A fortificação, de grande extensão e em relevo, estratégica e de detenção, abaluartada de época moderna em forma de polígono irregular de 10 lados, possui elevado número de edifícios militares.


 


Situa-se em pleno centro histórico de Campo Maior.


 


O seu núcleo apresenta bom estado de conservação, no entanto alguns sectores da fortaleza não apresentam o mesmo estado.


 


O Castelo de Ouguela fica localizado em meio rural, isolado, edificado no cimo de outeiro a 3 km da fronteira, em contacto visual com o castelo de Alburquerque.


De arquitectura militar medieval e da Restauração, o Castelo de Ouguela é estratégico, de detenção, em relevo, orientado.


Castelo característico das praças fortes fronteiriças das regiões de planície, com sistema abaluartado determinado pela artilharia pirobalística.


A maioria das muralhas medievais foram muito transformadas pelas obras setecentistas, que lhe conferiram o perfil actual. Exibe as diversas épocas de construção e consequente evolução das técnicas militares


 


O acesso faz-se pela Estrada n.º 373, na Aldeia de Ouguela.


Construída após a explosão que destruiu a torre de menagem e parte da Vila, é de dimensões muito reduzidas e toda em alvenaria de estilo muito simples. No interior encontra-se um altar com vitrina onde se guarda uma imagem do Senhor Morto.


Está situada no interior do Castelo de Campo Maior.


A sua fachada principal é aberta para o adro lageado com entrada por escadaria de mármore, fechada com grade de ferro. De planta rectangular, composta por exonártex, torres sineiras, nave única de planta octagonal com tribuna, sacristia, capela baptismal, predominando o uso do mármore.


 


Está localizada no centro Histórico de Campo Maior, fazendo-se o seu acesso pela Rua de São João.


 


Apresenta bom estado de conservação


Edifício do séc. XVI, acrescentado e remodelado no séc. XVIII, apresenta fachada caiada, ladeada por duas torres, exibindo a meio as armas de Portugal, em brasão de mármore, que encimam o janelão principal.


O interior de uma só nave, tem capela-mor e dois altares colaterais em mármore. É dedicada esta igreja a Nossa Senhora da Visitação cuja imagem se encontra na capela-mor.


Integrada no Convento de Santo António, a Igreja é antecedida por adro ligeiramente elevado lageado, limitado por muros e gradeamento com portão central. De planta longitudinal, composta por coro-alto, nave única e capela-mor rectangular escalonadas, sala do trono e torre sineira.


Situada na periferia da malha urbana, que constitui o centro histórico de Campo Maior, a sul deste.


Apresenta bom estado de conservação tendo sido objecto de obras de conservação no ano de 2005.


 


Portas da Vila ou de Santa Maria


Actualmente é uma das principais entradas de Campo Maior, que pelo seu carácter militar e pelo bom estado de conservação, demonstra a imponência da fortaleza raiana que foi Campo Maior.


Situada em meio rural junto ao rio Xevora, nas proximidades de Ouguela.


A Capela de planta longitudinal composta por galilé, nave única, capela mor ligeiramente escalonada, galerias adossadas às fachadas laterais, sala do trono e sacristia. É uma capela de peregrinação que ainda hoje é local de peregrinação.


 


O acesso faz-se pela Estrada n.º 373, na direcção da Aldeia de Ouguela


 


Apresenta bom estado de conservação.


 


Ermida extra-muros de São Joãozinho


É um edifício  do séc. XVIII, de fachada simples, com porta de verga direita. A sineira tem dois olhais, um dos quais com um sino e assenta sobre a cimalha, servindo de frontão. A meio dos olhais está aplicado um painel de azulejo com São João Baptista e o cordeiro.


 


Está situada nas proximidades da sede do Concelho, junto a um pequeno parque, com acesso pela estrada nacional n.º 371.


 


Antiga Casa do Assento


 


Edifício Militar, Séc. XVIII, onde funciona o actual Mercado Municipal. Está situado no Largo do Barata.


 


 


Recursos Naturais


 


            Jardim Municipal


 


            ZPE – Zona de Protecção Especial


 


A Zona de Protecção Especial situada a nordeste de Campo Maior, é uma zona de estepe cerealífera com um grau de protecção ambiental elevado, integrado na Rede Natura 2000. Este é um espaço de excelência, habitat de espécies como a Abetarda-comum (Otis tarda) o Sisão (Tetrax tetrax) o Alcaravão (Burhinus oedicnemus), e o Grou-comum (Grus grus).


 


Os caminhos municipais n.º 1109, 1115, e ex-estrada nacional n.º 373 - Ouguela, constituem os principais acessos à zona.


O grau de protecção salienta a sua importância e risco, estando a sua conservação permanentemente ameaçada pela caça furtiva e culturas incompatíveis.



 


Barragem do Caia


 


O plano de água da Albufeira do Caia, banha os Concelho de Arronches, Campo Maior e Elvas, situando-se o paredão de retenção das águas, no limite do Concelho de Campo Maior, acedendo-se pela estrada regional n.º 373.


A barragem possui elevado valor ambiental pela ocorrência naquelas águas de espécies de avifauna como a Águia Pesqueira (Pandion haliaetus), Andorinha-do-mar-anã (Sterna albifrons), e Perdiz-do-mar (Glareola pratincola), sendo ainda local de invernada de limícolas e anatídeos.


 


Rio Xevora


 


Junto à fronteira com Espanha, na bacia hidrográfica do Guadiana, surge o rio Xevora que apresenta frondosa vegetação ribeirinha acolhendo o especial endemismo do Saramugo (Anaecypris hispanica).


 


Viajando pela estrada ouguela chega-se ao rio Xévora na confluência com a ribeira do abrilongo, numa zona muito apreciada e procurada pela população de campo Maior


 


IV. Recursos Culturais


 


            Museu de Arte Sacra


 


O Museu de Arte Sacra é propriedade da Fábrica da Igreja da Freguesia de São João Baptista e encontra-se instalado na Capela de Nossa Senhora do Carmo, em pleno centro histórico da Vila de Campo Maior, na rua de São João Baptista.


Esta capela constitui uma verdadeira jóia de pureza da arquitectura popular barroca e foi mandada construir pelo Padre José Coelho Pereira em 1801, com as esmolas do povo e encontra-se em bom estado de conservação.



Museu do Café


 


Inaugurado em 21 de Dezembro de 1994, o Museu do Café, sito no Monte das Argamassas, Estrada Nacional n.º 371, mostra não só a história do café, como também a história da Empresa Delta Cafés. Todavia, destaca-se um vasto espólio museológico de grande qualidade que comporta várias colecções de objectos de diversas origens.


 


Lagar Museu do Palácio Visconde de Olivã


 


O Lagar – Museu fica situado no Palácio do Visconde de Olivã, na Rua de Olivença, centro histórico de Campo Maior.


 


Com inauguração em Abril 2005, o Museu conta com uma infra-estrutura moderna, sendo seu objectivo a promoção da Olivicultura e Campo Maior enquanto Concelho com grandes tradições nesta área, um espaço que tem uma forte componente pedagógica de forma a poder receber e ensinar aos mais novos todo o processo que vai desde o cultivo e a apanha da azeitona, até à transformação final em azeite .


 


 


Recursos de Ócio e Desporto


 


            Biblioteca Municipal


 


A Biblioteca Municipal, está situada no Largo do Barata, em Campo Maior. Para além de elevado número de livros que poderão ser consultados, possui meios audiovisuais e informáticos ao dispor dos seus utilizadores.


 


 


 


 


 


 



Per el 2008-01-21